Oferta de portes para Portugal Continental a partir de 6 garrafas.

Apoio a Encomendas: +351 912 328 642 Chamada para rede móvel nacional
Em busca das castas brancas do Douro

O Douro, conhecido pela produção de vinho de Porto, sempre se destacou pelas castas tintas, estando as castas brancas empurradas para segundo plano. Os número oficiais mostram que os brancos representam menos que 20% de toda a área do Douro.

Em termos de proporção, as principais castas brancas são: Códega (20%), Rabigato (19%), Malvasia Fina (15%), Viosinho (10%), Gouveio (7%), e outras variedades mais raras, como Folgasão e Arinto.

Algumas destas castas são mais estimadas, enquanto outras, por não serem tão apreciadas ou, melhor dizendo, por serem incompreendidas, foram colocadas para segundo plano.

Entender as castas brancas do Douro

Na nossa Signature Series exploramos o potencial individual de cada uma destas castas... Das mais conhecidas como o Gouveio e o Viosinho, às mais obscuras como o Folgasão e a Malvasia... uma oportunidade de provar e entender o papel de cada casta no Douro.

O resultado? 

Um património a recuperar e preservar!

Rabigato by Joaninha, Maçanita Vinhos />

Rabigato

Rabigato é uma das castas brancas mais importantes do Douro, conhecida pela sua frescura e acidez. 

Destaca-se pela sua capacidade de adaptação a solos xistosos e pela resistência a condições climáticas adversas.

A primeira colheita de Rabigato by Joaninha, onde testámos o potencial desta casta extreme, na sua versão mais pura.

Malvasia Fina by António, Maçanita Vinhos />

Malvasia Fina

A Malvasia Fina é uma casta desprezada pela maioria pelos enólogos pois oxida com facilidade o que levou ao seu desaparecimento em várias regiões. 

Tem uvas de cor amarelo palha com cachos de tamanho médio. Produz vinhos cheios de carácter, de aroma doce e profundo.

Este é um Malvasia Fina by António, onde mostra o potencial da casta.

Gouveio, by Joaninha, Maçanita Vinhos />

Gouveio

Gouveio do Douro é o mesmo que Godello em Valdeorras ou Verdelho no Alentejo. 

É uma varietal frutada, com notas de chá com muito bom corpo e grande longevidade. O Gouveio apresenta um bago amarelo e redondo, uma casta que apresenta uma aromática frutada e tropical. 

Este é um Gouveio by Joaninha extremo, de altitude, de frescura, que mostra o potencial desta casta, ao mesmo tempo, toda a sua fruta e exuberância.

Viosinho by Joaninha, Maçanita Vinhos />

Viosinho

Apresenta cachos e bagos pequenos, de maturação precoce, muito sensíveis ao oídio e à podridão, preferindo os climas quentes e soalheiros. 

Uma variedade que se dá bem em vários tipos de solos e produz vinhos bem estruturados

Este é um Viosinho by Joaninha dos altos, a 700m de altitude que mostra todo o potencial da casta, no seu lado mais puro e mineral.

Folgasão, Maçanita Vinhos />

Folgasão

Plantada maioritariamente do Douro, mas já pouco vista, Folgasão é também designada por Terrantez na Madeira.  É uma casta de bago redondo, ganha pouco grau, e apresenta uma elevada acidez. 

A casta não é tão ácido como a casta Arinto mas apresenta a frescura aromática e a percepção de uma casta muito mineral e fresca. 

O Folgasão (dos dois!) é o único produzido em Portugal de monocasta, com excepção do Terrantez na Madeira para vinhos licorosos.

Quanto + Arinto + Gosto de Ti, Maçanita Vinhos />

Arinto

O Arinto é uma das grandes castas brancas portuguesas mais difundidas em Portugal, sendo a espinha dorsal da maioria dos vinhos brancos portugueses. 

Conhecida pela sua acidez, produz vinhos que podem ser comparados à forma como se comporta um Chardonnay em Chablis. 

Quanto mais frescura mais gostam e, Quanto + Arinto + Gosto de Ti.

Artigos relacionados

8 Fevereiro 2024 Cultura do Vinho

Lançamento: Rosé da Fitapreta Cuvée Nº7

Saber mais
11 Outubro 2023 Cultura do Vinho

Lançamentos: Profetas & Villões

Saber mais
25 Março 2024 Cultura do Vinho

As Tourigas do Douro: Cima Corgo ou Letra A?

Saber mais
Tenha 10€ de desconto com a subscrição da Newsletter
Numa compra de vinhos superior a 50€