... ...

Oferta de portes para Portugal Continental a partir de 6 garrafas.

Apoio a Encomendas: +351 912 328 642 Chamada para rede móvel nacional

Depois de um desafio que começou em 2020, e que deu origem a três vinhos, a Companhia de Vinhos dos Profetas e Villões, fundada por António Maçanita e Nuno Faria, conta neste momento com oito rótulos: cinco vinhos do Porto Santo e três vinhos da Madeira

O nome escolhido para esta aventura entre os dois amigos, Companhia de Vinhos dos Profetas e Villões, remete para as alcunhas dadas a madeirenses (Villões, escrito na forma arcaica como em Diário Ilustrado, 1874) e porto-santenses (os Profetas).

A recuperação de castas perdidas, abandonadas ou indesejadas, ou técnicas desaparecidas tem sido uma das marcas deixadas pelo enólogo António Maçanita.  No currículo fica o primeiro vinho que se engarrafou da casta da Negra Mole, no Algarve, o primeiro Branco de Talha no Alentejo e podermos hoje provar castas únicas como Tinta Carvalha, Alicante Branco ou Trincadeira das Pratas também no Alentejo, são alguns exemplos da dedicação em descobrir um Portugal esquecido. Mas, mesmo assim, talvez o seu trabalho mais assinalável tenha sido com os vinhos dos Açores, primeiro na recuperação da casta Terrantez do Pico e depois na casta Arinto dos Açores e agora a atenção dada às vinhas velhas, no que pode hoje ser considerada uma verdadeira revolução nos vinhos dos Açores.


Veja o artigo completo aqui

Ver artigo

Tenha 10€ de desconto com a subscrição da Newsletter
Numa compra de vinhos superior a 50€